QUERIA AH COMO EU QUERIA




Existe um período na vida de todos nos que começa a nos revelar faces da pessoalidade, do verdadeiro contentamento com as coisas, um olhar mais apurado, um pensar desenvolvido para tudo, um querer aguçado  que beira a "burrice", ou seja, tudo aquilo que estava obscurecido talvez pela juventude,  ou pela cede de conquista ou por alcançar tudo que é santificado como eldorado; dinheiro, posição, "família", casamento e amor ...  No entanto são todos cortinas de fumaça  que causa a miopia de todo começo de vida!
Queria acreditar em tudo isso, ser mais um na multidão, correr, correr e ainda mais adiante correr atrás de tudo isso para que lá na linha de chegada com as minhas dores do percurso, algumas escoriações e muito suor e lágrimas nos olhos sentir que fui eu mesma sentir dentro de mim que valeu a pena seguir tudo isso, mais tive que nascer assim demasiadamente realista, vendo tudo de um tom meio cinza, não que este cinza mostre para os psicólogos de plantão um personalidade mórbida ou depressiva, não se enganem, sou apenas eu com meus sentidos apurados, uma visão realista que me mostra que tudo e cortina de fumaça.
Mostre-me alguém ao longo do tempo de todo o percurso da história que não chegue a conclusão mesmo que por alguns segundos que seja que tudo isso e loucura, um circo de horrores que nos mostra a cada momento nossa face sem sentido para tudo isso, uma prova de fogo sem fim que temos que presenciar a cada segundo de nossas vidas e quando pedimos ajuda talvez ela nos venha de uma forma tão surreal, tão criptografada que não entendemos ai ficamos com nós mesmo, com aquela vozinha renitente que existe dentro de cada um nos lembrando quem somos realmente.

Postagens Populares